Estação da Língua atinge a marca de mais de 4 mil visitantes em Campinas

A exposição itinerante do Museu da Língua Portuguesa, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, alcança o público de quatro mil visitantes em quinze dias de exibição, em Campinas. “O grande potencial interativo e educativo da mostra tem interessado o público do interior, que está conhecendo ou revendo o rico conteúdo sobre o nosso idioma vivo e dinâmico”, afirma Antonio Carlos Sartini, diretor do Museu da Língua Portuguesa.

Grupos e escolas interessadas podem agendar visita monitorada gratuitamente pelo e-mail agendamento@arquiprom.com.br. Professores e alunos recebem material didático especialmente preparado para a itinerância.

A realização é do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria da Cultura; do IDBrasil Cultura, Educação e Esporte, organização social de cultura que gere o Museu da Língua Portuguesa; e da Arquiprom, proponente e produtora do projeto. O patrocínio é da CPFL Energia e o apoio local do Galleria Shopping.

A Estação da Língua Com entrada gratuita, a Estação da Língua está em cartaz no Galleria Shopping (Rodovia Dom Pedro I, Km 131,5 – Jardim Nilópolis).

A exposição é um recorte das áreas expositivas do Museu da Língua Portuguesa: Praça da Língua, as Origens, a Grande Galeria e a Linha do Tempo. O destaque é o Mapa dos Falares, que exibe a singularidade do português falado em diferentes regiões do Estado de São Paulo – novidade especialmente dedicada a esse tour pelas cidades paulistas.

Logo no acesso do espaço da exposição o visitante entra no universo da palavra. Quinze poemas são projetados com recursos gráficos de animação.

Uma grande escultura de caixas apresenta o Museu da Língua Portuguesa e o público segue para o ‘desembarque’, formado por um painel gráfico com as origens da língua e um vídeo/animação, apresenta as conquistas e a expansão ultramarina de Portugal até o ano de 1500 – quando ocorre o descobrimento do Brasil. Esta seção inclui um terminal multimídia que permite ao visitante escutar os vários sotaques do português pelo mundo.

A terceira área expositiva parte da Linha do Tempo, consagrada no Museu da Língua Portuguesa com a evolução do idioma no Brasil até a atualidade. O visitante segue para terminais com telas sensíveis ao toque que apresentam a relação do português com outros idiomas, como as línguas indígenas e africanas, e também as influências dos imigrantes europeus em solo brasileiro.

O passeio se aproxima do fim num painel em forma de quebra-cabeça que apresenta um vídeo baseado em dez entrevistas especiais. O vídeo permite confrontar e mesmo sugerir um diálogo entre cinco cidades paulistas, ressaltando as particularidades linguísticas de cada região. A parada final destaca em projeções a presença diversificada da língua portuguesa no dia a dia do brasileiro, até mesmo em sonhos, com a apresentação de dois vídeos – Culinária e Danças.

Toda estrutura é transportada de uma cidade a outra em caminhões, pois a Estação da Língua foi projetada de maneira que possa ser desmontada e novamente aberta ao público em outro município em até sete dias.

Sobre o Museu da Língua Portuguesa

As instalações do Museu da Língua Portuguesa foram atingidas por um incêndio de grandes proporções no dia 21 de dezembro de 2015, o que obrigou o fechamento do espaço para a visitação pública. Entretanto, a instituição continua viva, promovendo ações educativas e exposições itinerantes.
Em janeiro de 2016, foi firmado convênio entre a Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, a Fundação Roberto Marinho e a organização social ID Brasil, com o objetivo de reconstruir o Museu da Língua Portuguesa no menor prazo possível. Com esse mesmo objetivo, em 21 de março, o Governo do Estado de São Paulo e a Fundação Roberto Marinho deram início a uma articulação junto à iniciativa privada para formar uma aliança solidária em apoio à reconstrução e restauro das áreas afetadas pelo incêndio, contemplando, também, atualizações da concepção curatorial, expográfica e do projeto de acessibilidade.
Ainda no âmbito do convênio firmado, foram realizadas ações emergenciais no prédio histórico da Estação da Luz, onde o Museu funciona, a fim de preservar o conjunto arquitetônico protegendo das chuvas e retirando os escombros para liberar os espaços para os trabalhos de restauro e recuperação.

Serviço Estação da Língua em Campinas
Data: De 15 de setembro a 16 de outubro
Horário: De terça à sexta-feira e aos domingos, das 14h às 20h; e aos sábados das 12h às 22h
Local: 1º Piso do Galleria Shopping – (próximo à Livraria da Vila ) Rodovia Dom Pedro I, Km 131,5 – Jardim Nilópolis – Campinas – São Paulo – SP)

Informações sobre agendamento: agendamento@arquiprom.com.br

Entrada gratuita

Informações para imprensa
Comunicare
(11) 5594 4174
Vivian Teixeira vivian@comunicareonline.com.br
Marcelo Dias marcelo@comunicareonline.com.br

Mais informações à imprensa
Secretaria de Estado da Cultura – Assessoria de Imprensa
Viviane Ferreira (11) 3339-8243 | viferreira@sp.gov.br
Gisele Turteltaub (11) 3339-8162 | gisele@sp.gov.br