Museu e SESC debatem memória e revitalização de línguas indígenas em cinco encontros ao longo de agosto

Primeira mesa, intitulada Dia Internacional dos Povos Indígenas, acontece no dia 9, presencialmente, no Auditório do Museu; atividades serão transmitidas virtualmente  

O Museu da Língua Portuguesa inicia no dia 9 de agosto o ciclo de encontros Línguas Indígenas no Brasil. Realizado em parceria com o Centro de Pesquisa e Formação do SESC São Paulo, o evento visa discutir questões como memória, revitalização e experiências educativas envolvendo as línguas dos povos originários do país. A atividade ocorre no contexto da adesão do Museu da Língua Portuguesa à programação especial da Década Internacional das Línguas Indígenas (2022-2032), instituída pela Unesco. 

Intitulado Dia Internacional dos Povos Indígenas, o primeiro encontro acontecerá no dia 9 de agosto, às 17h30, presencialmente, no Auditório do Museu da Língua Portuguesa. Nele, a diversidade linguística e os desafios para o reconhecimento, a valorização e a manutenção das línguas indígenas serão debatidos pela artista Daiara Tukano, curadora de Nhe’ẽ Porã: Memória e Transformação, próxima mostra temporária do Museu; Altaci Kokama, professora e representante dos povos indígenas da América Latina e Caribe no Grupo de Trabalho Mundial na Década das Línguas Indígenas, organizado pela Unesco; e Paulo Junqueira, sócio do Instituto Socioambiental. 

Com transmissão também pelo YouTube do Museu e do SESC São Paulo, a mesa será mediada por Isa Grinspum Ferraz, curadora especial do Museu. Quem quiser participar presencialmente deverá retirar os ingressos a partir das 16h30, na bilheteria do Pátio A, no próprio dia 9.  

Os outros quatro encontros serão exclusivamente virtuais, também com transmissão pelas redes sociais do Museu da Língua Portuguesa e do SESC SP, sempre das 16h às 17h30. 

Com as participações da linguista Marcia Nascimento Kaingang, que desenvolve projetos na área de revitalização de línguas indígenas, e da cineasta Sueli Maxakali, uma das idealizadoras do projeto Aldeia-Escola-Floresta, o segundo encontro, Escolas Indígenas e Fortalecimento Linguístico, vai acontecer no dia 11 de agosto (quinta-feira), com mediação de Altaci Kokama. 

Experiências de Licenciatura Intercultural Indígena é o título do terceiro encontro, que será realizado no dia 16 de agosto (terça-feira). Os debatedores serão o filósofo e educador Gersem Baniwa, cofundador da Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro; e a também filósofa e artesã do povo Maxakali Cristine Takuá, fundadora e diretora do Instituto Maracá. A antropóloga Valeria Macedo mediará a conversa. 

No dia 18 de agosto (quinta-feira), ocorre o encontro Documentação e Revitalização de Línguas Indígenas no Nordeste, com mediação da ativista no movimento em defesa dos direitos indígenas Majoí Favero Gongora. Anari Braz Bomfim, da etnia Pataxó e doutoranda do programa de pós-graduação em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, e Hugo Fulni-ô, cineasta e um dos organizadores do livro “Fulni-ô Sato Saathatise: A Fala dos Fulni-ô”, serão os convidados especiais. 

O último encontro vai acontecer no dia 23 de agosto (terça-feira). Com o nome Línguas como Territórios de Memória e Pensamento e mediação de Daiara Tukano, ele reunirá o antropólogo João Paulo Barreto, fundador do Centro de Medicina Indígena Bahserikowi, e o doutor em linguística Joaquim Maná Huni Kuin, um dos editores do livro “Nuku Kene Xarabu – Nossos Desenhos Tradicionais”. 

O Ciclo de Encontros Línguas Indígenas no Brasil é fruto da parceria entre o Museu da Língua Portuguesa e o Centro de Pesquisa e Formação do SESC SP. O Museu da Língua Portuguesa conta com os benefícios da Lei Federal de Incentivo à Cultura. 

SERVIÇO
Ciclo de encontros Línguas Indígenas no Brasil 

Encontro 1: Dia Internacional dos Povos Indígenas
Com Daiara Tukano, Altaci Kokama e Paulo Junqueira. Mediação de Isa Grinspum Ferraz
Dia 9 de agosto, às 17h30
Grátis
No Auditório do Museu da Língua Portuguesa (presencial – ingressos distribuídos a partir das 16h30, na bilheteria do Pátio A, no dia 9) e no YouTube do Museu da Língua Portuguesa e do Sesc SP 

Encontro 2: Escolas Indígenas e Fortalecimento Linguístico
Com Marcia Nascimento Kaingang e Sueli Maxakali. Mediação de Altaci Kokama
Dia 11 de agosto, às 16h
Grátis
No YouTube do Museu da Língua Portuguesa e do Sesc SP 

Encontro 3: Experiências de Licenciatura Intercultural Indígena
Com Gersem Baniwa e Cristine Takuá. Medição de Valeria Macedo
Dia 16 de agosto, às 16h
Grátis
No YouTube do Museu da Língua Portuguesa e do Sesc SP 

Encontro 4: Documentação e Revitalização de Línguas Indígenas no Nordeste
Com Anari Braz Bomfim e Hugo Fulni-ô. Mediação de Majoí Favero Gongora
Dia 18 de agosto, às 16h
Grátis
No YouTube do Museu da Língua Portuguesa e do Sesc SP 

Encontro 5: Línguas como Territórios de Memória e Pensamento
Com João Paulo Barreto e Joaquim Maná Huni Kuin. Mediação de Daiara Tukano
Dia 23 de agosto, às 16h
Grátis
No YouTube do Museu da Língua Portuguesa e do Sesc SP 

Museu da Língua Portuguesa
Praça da Luz s/n – Luz – São Paulo
De terça a domingo, das 9h às 16h30 (permanência até 18h)     
R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)     
Grátis para crianças até 7 anos     
Grátis aos sábados     
Acesso pelo Portão A (em frente à Pinacoteca)     
Ingressos na bilheteria ou pela internet  
Estacionamento conveniado (Garage K): entrada pela avenida Tiradentes, 248, e pela rua João Teodoro, 78   

Translate »
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
 
O conteúdo do nosso site pode ser acessível em Libras usando o VLibras