Museu lança o zine “Dicionário das Palavras da Minha Casa”

Publicação foi escrita por crianças imigrantes ou filhas de imigrantes, a partir de oficinas artísticas e visitas à mostra temporária Sonhei em português!; exemplares do trabalho foram distribuídos em evento realizado no Museu 

O Museu da Língua Portuguesa lançou na segunda-feira, dia 18 de julho, o zine Dicionário das Palavras da Minha Casa, na sede da instituição, localizada no histórico prédio da Estação da Luz. A publicação, escrita por crianças imigrantes ou filhas de imigrantes, de 6 a 12 anos, atendidas pela Associação Multiplicando Esperança AME+, foi concebida a partir de visitas à mostra temporária Sonhei em português!, que ficou em cartaz até junho de 2022, e de oficinas artísticas, ministradas pela artista e educadora Carmen Garcia, dentro do programa de Articulação Social do Museu. 

Ao todo, foram impressos cem zines, que foram distribuídos às crianças que os produziram e a seus familiares. A publicação contém depoimentos dos participantes explicando como seus nomes foram escolhidos por seus pais; as palavras de que eles mais gostam de ouvir, como “rinoceronte” e “esconde-esconde”; e também termos e expressões que preferem não escutar, entre elas “eu não te amo” e “vai lavar louça”. 

O zine apresenta palavras em português, portunhol, guarani e aimará, línguas, mesmo que não oficiais (no caso do portunhol), utilizadas por esses jovens no dia a dia para se comunicarem. Questões sobre identidade, língua e deslocamento, presentes no cotidiano dessas crianças e suas famílias e também na mostra Sonhei em português!, também foram compiladas nesta publicação. 

O evento contou com a participação de 60 crianças. Também estiveram presentes integrantes da diretoria do Museu da Língua Portuguesa, membros da AME+ e os convidados das próprias crianças, especialmente suas mães e seus pais, totalizando 125 pessoas. 

Após uma visita pela exposição principal do Museu da Língua Portuguesa, quando passaram por experiências como o Palavras Cruzadas e o Beco das Palavras, além da Praça da Língua – quando, inclusive, chegaram a aplaudir e a bater palmas diante de projeções artísticas no teto ao som de marchinhas de Lamartine Babo e da versão do rapper Rapin’ Hood para um poema de Gregório de Mattos -, as crianças e seus convidados pegaram seus exemplares do Dicionário das Palavras da Minha Casa 

O Pão do Povo da Rua, outro parceiro do Museu da Língua Portuguesa, também esteve presente no lançamento do zine. Desde junho, esta organização, desenvolvida pelo Instituto de Pesquisa da Cozinha e da Cultura Brasileiras, tem oferecido o buffet para os eventos do Museu – trata-se da primeira parceria comercial do Pão do Povo da Rua, que, além de distribuir alimentos para pessoas em situação de rua, tem empregado pessoas em situação de vulnerabilidade socioeconômica em suas atividades. 

Todo o material artístico-pedagógico utilizado nas ações foi fornecido pela Faber-Castell.

“É uma alegria muito grande a realização deste evento, o lançamento deste zine e a presença de vocês [crianças da AME+ e seus pais] no Museu da Língua Portuguesa, que está localizado em um bairro de imigrantes, que contribuem de várias maneiras com a língua portuguesa: sejam brincando, cantando, rezando ou até mesmo sonhando”, disse Marília Bonas, diretora técnica do Museu da Língua Portuguesa.   

Serviço
Museu da Língua Portuguesa
 
Praça da Luz s/n – Luz – São Paulo 
De terça a domingo, das 9h às 16h30 (permanência até 18h)   
R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)   
Grátis para crianças até 7 anos   
Grátis aos sábados   
Acesso pelo Portão A   
Venda de ingressos na bilheteria e pela internet   
 

 

Translate »
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
 
O conteúdo do nosso site pode ser acessível em Libras usando o VLibras