Museu no Mês da Consciência Negra

Entre 5 e 27 de novembro, instituição tem programação especial, ressaltando a contribuição negra na língua portuguesa falada no Brasil . No Dia da Consciência Negra (20/11), a entrada será gratuita para todos os públicos

Ao longo de novembro, Mês da Consciência Negra, o Museu da Língua Portuguesa, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, prepara uma série de atividades que jogam luz na influência das línguas africanas no português falado no Brasil. O tema, já mostrado na exposição principal em experiências como Palavras Cruzadas e Português do Brasil, ganhará mais visibilidade por meio de saraus, performances teatrais e visitas temáticas. 

No fim de semana do Dia da Consciência Negra, 20 de novembro, a entrada para o Museu será gratuita tanto no sábado (19/11) quanto no domingo (20/11). Em ambos os dias, haverá visitas temáticas organizadas pelo Núcleo Educativo (uma sobre as mulheres no samba, às 10h, e outra sobre as contribuições das línguas bantu para o português no Brasil, às 13h). Acontecerá também a última edição do Sarau Língua Afiada, comandado pelo ativista cultural Sérgio Vaz (dia 19, às 12h).  

A programação do Mês da Consciência Negra terá início em 5 de novembro, com a campanha de conscientização e prevenção de IST’s e HIV/Aids promovida pela House of Mamba Negra, um coletivo interestadual de cultura ballroom, movimento criado por pessoas trans negras e latinas nos EUA, igualmente na cena brasileira, para se opor ao racismo e à LGBTfobia. A atividade, com início marcado para as 15h, no Saguão B do Museu, é voltada para todos os públicos, principalmente as populações LGBTQIA+, negra, indígena e periférica. 

No dia 9, às 11h30, o Núcleo Educativo do Museu ocupará o Saguão B com a atividade Saberes Negros. Nesta ação, serão apresentadas ao público as produções de nomes como Clementina de Jesus, Conceição Evaristo, Grace Passô, Lima Barreto e Racionais MC’s, entre outros, cujas obras podem ser encontradas na exposição principal do Museu. Esta atividade também está agendada para o dia 23, no mesmo horário. 

Ainda no dia 9, a partir das 14h, no Pátio A, será a vez do Plataforma Conexões, que terá como atração a performance Travessias de Carolina Maria de Jesus. Nesse espetáculo, a Cia. Sobrecéus se utiliza de trechos de textos da autora de “Quarto de Despejo” (1960) para mostrar a realidade das pessoas que catam papelão pelas ruas de cidades como a capital paulista. 

Construções Negras na Cidade de São Paulo é o tema da visita pelo prédio da Estação da Luz, sede do Museu, que o Núcleo Educativo prepara para o dia 12. O objetivo é revelar a presença de profissionais negros na construção das edificações da cidade, principalmente nos prédios do bairro da Luz. O tour terá início às 11h. 

Uma roda de conversa sobre a negritude e a identidade de gênero dentro da cultura ballroom também é uma das atrações do dia 12. A ação será realizada pela House of Mamba Negra, que falará sobre o pioneirismo de pessoas trans negras e latinas em vários campos da sociedade brasileira. Para finalizar, integrantes do grupo promoverão uma oficina aberta de técnica de desfile na passarela. Tudo isso das 14h às 17h, no Saguão B. 

No dia 16, o poeta pernambucano Miró da Muribeca é homenageado em um sarau promovido pelo Núcleo Educativo, a partir das 11h30, no Saguão B. O escritor, morto em julho de 2022, também aparece na experiência Falares, da exposição principal do Museu da Língua Portuguesa. 

As ações relacionadas ao Mês da Consciência Negra no Museu se encerram no dia 27, às 15h, com a visita temática Arquitetura e História da São Paulo Negra, que visa apresentar ao público a trajetória e o trabalho do arquiteto Tebas, alcunha de Joaquim Pinto de Oliveira (1727-1811). Trata-se de um dos responsáveis por edificações como a Igreja da Ordem Terceira do Carmo e o Chafariz da Misericórdia, ambas localizadas na cidade de São Paulo. 

Museu da Língua Portuguesa no Mês da Consciência Negra 

5/11, sábado, das 15h às 17h, no Saguão B. Grátis
Campanha de conscientização e prevenção de IST’s e HIV/AIDS
A House of Mamba Negra, um coletivo interestadual de cultura ballroom, movimento criado por pessoas trans negras e latinas em Nova York, igualmente na cena brasileira, para se opor ao racismo e à LGBTfobia, conversa sobre infecções sexualmente transmissíveis. Nas redes sociais do Museu da Língua Portuguesa, a House of Mamba Negra também produzirá conteúdos a respeito do tema. 

9/11, quarta-feira, das 14h às 15h, no Pátio A. Grátis 
Plataforma Conexões – Travessias de Carolina Maria de Jesus
A Cia. Sobrecéus apresenta o espetáculo Travessias de Carolina Maria de Jesus em que retrata o dia a dia de pessoas que catam papelão pelas ruas, valendo-se de textos escritos pela autora de “O Quarto de Despejo” (1960) e “Casa de Alvenaria” (1961). Esta performance é o sétimo projeto a ser mostrado dentro do Plataforma Conexões que selecionou oito trabalhos, com o tema Travessias pela Cidade, de artistas iniciantes (solo, grupos ou cooperados) para fazer parte da programação cultural do Museu da Língua Portuguesa de maio a dezembro de 2022. 

9 e 23/11, quarta-feira, das 11h30 às 12h30, no Saguão B. Grátis
Saberes Negros – Atividade do Núcleo Educativo
Carolina Maria de Jesus, Cartola, Clementina de Jesus, Conceição Evaristo, Lima Barreto, Grace Passô e Racionais MC’s, entre outros artistas negros cujas obras estão representadas na exposição principal do Museu da Língua Portuguesa, são lembrados na atividade Saberes Negros, organizada pelo Núcleo Educativo. Nesta ação, o público será convidado a conhecer a produção desses importantes nomes da cultura brasileira. 

12/11, sábado, das 11h às 12h, no prédio da Estação da Luz. Grátis
Construções Negras na Cidade de São Paulo – Visita ao Prédio da Estação da Luz
A instabilidade econômica de São Paulo, pelo menos até o advento do início do ciclo do café, no século 19, fez com que a escravização africana fosse menos recorrente na cidade, limitando o emprego de sua mão de obra a atividades pontuais, como a construção civil. Com base nessa questão, o Núcleo Educativo propõe uma visita que busque identificar a presença negra em edificações da cidade, sobretudo do bairro da Luz, onde o Museu está localizado. Os grupos de até 20 pessoas para esta visita são formados 15 minutos antes de seu início, perto da bilheteria, no Pátio A. 

12/11, sábado, das 14h às 17h, no Saguão B. Grátis
Roda de conversa “Negritude e Identidade de Gênero dentro da Cultura Ballroom” e Oficina Aberta de Runway
A House of Mamba Negra volta ao Museu da Língua Portuguesa para promover a roda de conversa Negritude e Identidade de Gênero dentro da Cultura Ballroom, na qual pretende falar sobre o pioneirismo de pessoas trans negras e latinas em diversos espaços da sociedade brasileira, finalizando com uma Oficina Aberta de Runway. 

16/11, quarta-feira, das 11h30 às 12h30, no Saguão B. Grátis
Sarau em Homenagem ao Poeta Miró da Muribeca – Atividade do Núcleo Educativo
O poeta pernambucano Miró da Muribeca é homenageado neste sarau organizado pelo Núcleo Educativo. O escritor, que também aparece na experiência Falares, da exposição principal do Museu da Língua Portuguesa, se tornou conhecido pelas intervenções poéticas no Recife. Ele morreu em julho de 2022. 

19 e 20/11, sábado e domingo, das 10h às 11h, na exposição principal do Museu da Língua Portuguesa. Grátis
Mulheres no Samba – Visita temática à exposição principal
A presença das mulheres, sobretudo das mulheres negras, na construção do samba é fundamental para entender os processos de socialização e as influências deste gênero musical na língua portuguesa. O Núcleo Educativo promove esta visita pela exposição principal, destacando a presença de sambistas como Clementina de Jesus em experiências como Português do Brasil. Os grupos de até 20 pessoas para esta visita são formados 15 minutos antes de seu início, perto da bilheteria, no Pátio A.  

19/11, sábado, das 12h às 14h, no Saguão Central da Estação da Luz. Grátis
Sarau Língua Afiada, com o Slam da Guilhermina e o DJ Zeca
O ativista cultural e escritor Sérgio Vaz comanda a última edição de 2022 do Sarau Língua Afiada. Nesta edição, ele recebe como convidados a turma do Slam da Guilhermina, do Poetry Slam Brasil, que reúne centenas de pessoas em uma praça da Vila Guilhermina, na zona leste paulistana, e o DJ Zeca, responsável pelo som. O microfone fica aberto para quem quiser falar a poesia autoral ou de algum outro escritor ou escritora.  

19 e 20/11, sábado e domingo, das 13h às 14h, na exposição principal do Museu da Língua Portuguesa. Grátis
As Contribuições das Línguas Bantu para o Português do Brasil – Visita temática à exposição principal
A partir das experiências Português do Brasil e Palavras Cruzadas, ambas da exposição principal do Museu, o Núcleo Educativo do Museu aborda o processo de africanização da língua portuguesa falada no Brasil assim como a resistência dos dialetos “pretuguês”. A ideia é entender os aspectos sociais, culturais e de formação do Brasil, considerando as línguas conduzidas em contexto diaspórico. Os grupos de até 20 pessoas para esta visita são formados 15 minutos antes de seu início, perto da bilheteria, no Pátio A.  

27/11, domingo, das 15h às 16h, no prédio da Estação da Luz. Grátis
Arquitetura e História da São Paulo Negra – visita ao prédio da Estação da Luz
Organizada pelo Núcleo Educativo, a visita vai apresentar a trajetória e o trabalho do arquiteto Tebas, alcunha de Joaquim Pinto de Oliveira (1727-1811), tido como um dos responsáveis pela construção de edificações como o Chafariz da Misericórdia e a Igreja da Ordem Terceira do Carmo. Os grupos de até 20 pessoas para esta visita são formados 15 minutos antes de seu início, perto da bilheteria, no Pátio A. 

SERVIÇO
Museu da Língua Portuguesa 
Praça da Luz s/n – Luz – São Paulo    
De terça a domingo, das 9h às 16h30 (permanência até as 18h)  
Nos feriados dos dias 15 (Proclamação da República) e 20 de novembro (Dia da Consciência Negra): horário normal; 
No dia 24 (dia do primeiro jogo do Brasil na Copa do Mundo): horário reduzido, até as 12h30 (permanência até as 14h)
R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)  
Grátis aos sábados (e também em 20 de novembro, Dia da Consciência Negra)
Crianças até 7 anos não pagam
Venda de ingressos na bilheteria ou pela internet 

 

Translate »
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
 
O conteúdo do nosso site pode ser acessível em Libras usando o VLibras